FALE CONOSCO
Resultados de Exames
Hit enter to search

Oncologia

Oncologia

A incidência de câncer nos animais de estimação vem aumentando nos últimos anos. A causa do câncer permanece desconhecida, mas fatores ambientais como a poluição, por exemplo, podem estar relacionados à doença. Ocorre normalmente em animais idosos a partir de 9 anos de idade, mas, em alguns casos, pode acometer também animais mais jovens, entre 3 a 5 anos de idade. As neoplasias mais comuns em cães e gatos são as de pele, como o mastocitoma em cães e o carcinoma ou sarcoma em gatos, neoplasias mamárias, linfoma, além dos tumores de cavidade oral.

Apesar do crescente número de animais com câncer, hoje em dia há mais esperança no tratamento de nossos pacientes, devido aos avanços nos métodos diagnósticos e terapêuticos, proporcionando mais eficácia.

O Hospital Veterinário Animaniac’s dispõe dos serviços de cirurgia, avaliação de margens no transcirúrgico, quimioterapia convencional e metronômica, eletroquimioterapia, tratamento paliativo para controle da dor, além do serviço de internação aberto 24 horas para suporte ao paciente oncológico.

A quimioterapia é uma prática mais frequente em medicina veterinária, principalmente, nos últimos 20 anos. Diferentemente do que ocorre na medicina humana, a quimioterapia veterinária utiliza doses BEM mais baixas, diminuindo a chance de efeitos colaterais. A grande maioria dos pacientes mantém suas atividades normais, não apresentando reações.

Nosso serviço de Oncologia visa promover não só a cura, mas, principalmente, a manutenção da vida de seu animal com QUALIDADE DE VIDA. Esse é o nosso maior objetivo.

Perguntas frequentes

Geralmente, não podemos dizer se um tumor é câncer até que um exame de citologia ou biópsia seja realizado. Um pequeno fragmento de tecido é removido com uma agulha fina ou por cirurgia. Um veterinário patologista avaliará o material ao microscópio e determinar o diagnóstico. Exames de imagem, como radiografia, ultrassonografia e, em alguns casos, tomografia podem ser necessários também para auxiliar o diagnóstico e o planejamento do tratamento.

Sim. A idade nunca é um fator que contraindica qualquer tipo de tratamento. Inclusive na oncologia, a maioria dos nossos pacientes são idosos. O que vai contraindicar uma cirurgia ou a quimioterapia será o fato do animal apresentar outros problemas de saúde. Isso poderá ser avaliado através de exames e, então, o oncologista definirá se o animal está apto ou não ao tratamento. Felizmente, a grande maioria dos pacientes, mesmo os já idosos, estão aptos a receber tratamento.

Os objetivos da quimioterapia em medicina veterinária são diferentes daqueles da medicina humana. Na veterinária, nosso principal objetivo é controlar a doença, porém, mantendo o paciente com uma boa qualidade de vida durante todo o tratamento do câncer. Por isso, toda quimioterapia realizada na veterinária utiliza doses muito mais baixas do que aquelas utilizadas no tratamento de pessoas com câncer. Desta forma, temos uma abordagem mais conservadora e a maioria dos pacientes caninos e felinos não apresenta efeitos colaterais significativos. Cerca de 15% dos pacientes podem desenvolver efeitos colaterais como vômitos, diarreia ou febre. Os efeitos gastrointestinais costumam ser bem controlados com medicamentos prescritos para ministrar em casa. Também podemos causar supressão da medula óssea, mas isso é monitorado com cuidado e, geralmente, não causa sintomas. A queda de pelos é pouco frequente e ocorre apenas em algumas raças (normalmente aquelas que apresentam pelos longos) e somente a partir de algumas drogas quimioterápicas. Essa perda de pelos costuma ser discreta e reversível. Gatos podem perder seus bigodes com certos medicamentos quimioterápicos. Outros efeitos colaterais mais específicos, de acordo com a droga utilizada, podem ser observados também e serão discutidos com o oncologista no momento da sua consulta. No entanto, caso o seu animal não tolere bem a quimioterapia, o tratamento pode ser suspenso, se necessário, e conversaremos novamente para encontrar a melhor forma de tratá-lo, garantindo sempre o seu bem-estar.

O câncer é uma massa de células anormais com crescimento descontrolado. Tumores podem ser benignos ou malignos. Os benignos geralmente crescem muito lentamente e não se espalham. Já, os malignos iniciam-se em um órgão e, à medida que crescem, podem disseminar para os gânglios linfáticos ou outros órgãos, como pulmões, fígado e baço. Quanto mais avançado o câncer, mais difícil será controlá-lo.

A quimioterapia é um dos principais tratamentos utilizados para controle do câncer, atualmente. Consiste na utilização de drogas que têm o potencial de destruir qualquer célula no organismo que apresente rápida multiplicação. Esta é a principal característica de uma célula tumoral, por isso ela acaba sendo destruída pelo quimioterápico. A grande maioria das drogas quimioterápicas é aplicada por via intravenosa. As aplicações são rápidas e não exigem sedação, nem internação, sendo realizadas no próprio consultório. Uma sessão de quimioterapia dura cerca de 30 minutos. Na grande maioria dos casos o tutor pode ficar junto ao animal durante toda a sessão de quimioterapia. Algumas drogas quimioterápicas podem ser administradas por via oral também no consultório.

Os custos associados ao diagnóstico e tratamento do câncer são difíceis de estimar antes de avaliar o paciente, e dependerão do tipo de tumor e da extensão da doença. Isso determinará quais tipos de tratamentos serão necessários. Discutiremos os custos dos principais procedimentos de diagnóstico e terapias com você durante sua consulta e, juntos, faremos a melhor escolha para o seu animal.

Os sintomas e sinais clínicos dependerão da localização da doença.
Tumores de pele normalmente manifestam-se como nódulos cutâneos ou subcutâneos, de consistência firme ou macia, e podem vir acompanhados de inflamação ou, eventualmente, uma ferida que não cicatriza.
Animais com linfoma podem apresentar aumento dos gânglios, mas, muitas vezes, os sintomas podem ser inespecíficos, como prostração, perda de apetite, perda de peso e cansaço fácil.
Tumores de mama manifestam-se como nódulos na região das glândulas mamárias de cadelas e gatas (e raramente em machos) e, na maioria dos casos, são indolores. São mais frequentes em fêmeas não castradas.
Tumores localizados na boca costumam causar dificuldade de mastigação ou dificuldade de preensão do alimento ou brinquedos, salivação ou sangramento na região da boca e, às vezes, deformidades faciais. Outra característica frequente é o odor forte (fétido) na boca.
Tumores do trato gastrointestinal (estômago, intestino ou fígado) normalmente causam perda de peso, perda de apetite, vômitos, diarreia, fezes com muco ou sangue, dor abdominal e as vezes o animal pode apresentar aumento de volume abdominal.
Tumores de bexiga costumam causar dificuldade para urinar, tentativa de urinar várias vezes ao dia e presença de sangue na urina.
Tumores do trato respiratório, como os de pulmão, costumar causar tosse seca ou com secreção, cansaço fácil e engasgos. Já, os tumores na região da cavidade nasal costumam provocar espirros mais frequentes, podendo vir acompanhados ou não de uma secreção com sangue ou secreção amarelada.
Em gatos, muitas vezes, os sinais clínicos podem ser mais discretos e inespecíficos, sendo mais difíceis de serem notados. É comum o animal apresentar alterações de comportamento (agressividade, urinar e defecar em locais que não fazia anteriormente), isolar-se do seu dono, perda de apetite e perda de peso.
Como é o tratamento de um animal com câncer? A escolha do melhor tratamento dependerá do tipo de câncer, do estado geral de saúde do paciente e da disponibilidade dos tutores, uma vez que alguns tratamentos exigem visitas semanais à clínica veterinária. Outro ponto importante a ser considerado também é o custo de cada tratamento. Atualmente os principais tratamentos disponíveis na oncologia veterinária são: cirurgia, quimioterapia, eletroquimioterapia e radioterapia.

De forma alguma! Mesmo os animais com tumores inoperáveis ou aqueles que já apresentam disseminação da doença (metástase para outros órgãos, como pulmão e fígado) podem e devem receber tratamento. Na oncologia temos o tratamento com intenção curativa e o tratamento paliativo. O tratamento paliativo consiste também na realização de quimioterapia ou radioterapia, no entanto, o objetivo é retardar ao máximo a progressão da doença, sempre focando na manutenção da qualidade de vida do paciente. Se, por qualquer motivo, o seu animal não puder ser operado ou receber quimioterapia/radioterapia, ainda assim, existe o tratamento paliativo para controlar a dor e garantir que seu animal não tenha nenhum desconforto durante o curso da progressão da doença. Controle de dor e cuidados paliativos são sempre integrados ao tratamento do animal com câncer.

Mooca

  • moocaRua Juventus, 467 – Mooca – SP
  • (11) 2066-1616
  • (11) 99550-4253

Tatuapé

  • tatuapé Rua Monte Serrat, 1090 – Tatuapé – SP
  • (11) 2090-9230
  • (11) 93800-7620

Vila Matilde

  • vila matilde Av. Pasteur, 50 – Vila Matilde – SP
  • (11) 3053-1667
  • (11) 93800-7601

Fique por dentro das novidades do Animaniac’s

× Agende uma consulta